É o couro um sub-produto da indústria da carne?

Veganism

03 Maio 2019

É o couro um sub-produto da indústria da carne?

É o couro um sub-produto da indústria da carne?

Pensam em comprar aquela mala incrível de cabedal? A marca é de morrer, é feita à mão, irá durar anos enquanto dá vida a qualquer conjunto. O que poderia estar errado nisto?

 

Quando o cabedal se tornou numa indústria em que o único objectivo era obter um lucro com um aumento constante, as consequências foram desastrosas.

 

As empresas de cabedal vão argumentar que este material é mais sustentável que outros produtos sintéticos, e isso quase que faz sentido. No entanto, mais uma vez o problema tem proporções muito superiores às expectáveis. Apesar de existirem formas não tóxicas de fazer o curtimento da pele, de forma a que a possa coser, a maioria das marcas, até as mais luxuosas, preferem usar químicos. São mais baratos, rápidos e conseguem produzir o look que a marca deseja. Contudo, estes químicos são cancerígenos e contêm arsénico, chegando mesmo a serem proibidos nos EUA e na UE. Portanto o que é que as empresas americanas e europeias fazem? Foram comprar o seu cabedal curtido a outro sítio.

 

Cerca de 80% do cabedal ao qual temos acesso, vem da China, havendo também grandes produções no Brasil e na India. Como sabem, estes países não são conhecidos pelo seu grandioso nível de vida. Normalmente as pessoas destes países estão desesperadas por trabalho, não tiveram acesso a educação superior e carecem de recursos que lhes possibilitem impor-se no seu local de trabalho. 

 

Tudo isto resultou em cidades completamente poluídas, onde os seus campos agrícolas foram destruídos uma vez que apenas 20% da água utilizada na indústria do cabedal é tratada. O que significa que cerca de 80% da água poluída corre livremente nos rios. As pessoas estão a morrer de asma e tuberculose. Problemas de pele são cada vez mais comuns, e o cancro espalha-se à velocidade da luz. Esta é uma estória de terror que a maioria das marcas não quer que se conheça.

 

Se as pessoas são tratadas desta forma, conseguem imaginar as atrocidades que os animais sofrem?  Mencionaremos apenas algumas. As vacas passam fome, os animais são forçados a trabalhar sem parar durante dias, e são torturados. Para nós é extremamente difícil partilhar tudo isto. Mas é a realidade. E nós acreditamos que se todos no ocidente tivéssemos consciência dela, poderíamos alterá-la.

 

Por exemplo, foi descoberto que várias das marcas de luxo utilizam pele de bezerro, porque quanto mais suave o cabedal, melhor é a sensação ao toque e ao olhar, e por isso, chegam a retirar o bezerro directamente do útero da vaca, antes deste estar pronto para nascer. Tudo isto piora se considerarmos que a inteligência das vacas já foi provada. Elas sentem dor emocional, como muitos outros animais. Quando as crias lhes são retiradas, chegam a ficar depressivas e sentem muito essa perda.

 

Nós sabemos que é muita informação para digerir. Estamos habituados a confiar nas marcas, e esta realidade é impensável, inimaginável.

 

Sítios como a China nem especificam de que animal provém o cabedal que produzem. Apesar de a maioria ser pele de vaca, podem estar a vestir a pele de qualquer animal, desde cabra a avestruz, até mesmo cães e gatos.

 

É verdade que, para produzir pele falsa, podem ser utilizados materiais sintéticos que são prejudiciais para o ambiente. No entanto, este argumento já não ilustra o que se passa em muitas marcas vegan. Existem cada vez mais materiais amigos do ambiente, desde reciclados até tecidos como piñatex! E quanto à durabilidade do cabedal, é verdade que este dura muito mais. Muito, muito mais, tanto que alguns arqueólogos encontraram produtos em cabedal com milhares de anos. Por isso imaginem cabedal num aterro, ficará lá para sempre a libertar químicos na atmosfera.

 

Queremos também acabar com uma das maiores ideias falsas desta indústria. A ideia de que o cabedal é sempre um subproduto da indústria da carne e dos lacticínios. É verdade que parte o é, no entanto, a verdade é que em vários países em desenvolvimento, onde não é possível alimentar o gado, este passa a ser morto apenas pela sua pele. Por exemplo, a pele da vaca é parte que mais rentável. O problema não são as pessoas que tomam estas atitudes. Elas normalmente não têm outra opção. O problema é, novamente, a grande procura, que gera uma necessidade extrema de fornecimento. Milhões de gatos e cães são mortos pela mesma razão. Não tem nada a ver com a sua carne. Temos de perceber que cabedal é um negócio por si só.

 

Os grandes empresários querem lucrar a todo o custo e por isso exploram tanto os animais como os próprios agricultores. A estória que contamos a nós próprios da vaquinha feliz que é delicadamente morta, e depois utilizada da forma mais respeitadora, onde todas as partes da mesma são fulcrais para a nossa existência não é verdadeira.

Mais uma vez, nós como consumidores temos algo a dizer sobre isto. Podemos parar de comprar e exigir que tanto as pessoas como os animais envolvidos em tudo isto sejam ajudados e resgatados. Em baixo estarão algumas referências para que possam perceber quão terrível esta situação se tornou. É imperativo tomar uma posição, e temos de o fazer agora!

 

The Toxic Price of Leather

 

One Green Planet Article

 

The Guardian Article 

 

Obrigada pelo vosso tempo, sabemos que este tema é pesado e adorávamos saber a vossa opinião.

 


Tenham um dia incrível,

 

NAE

Deixe o seu comentário sobre esta notícia

O seu formulário foi submetido com sucesso.
Campo de preenchimento obrigatório.
Campo de email inválido
Campo com limite máximo de caracteres
Este campo não coincide com o anterior
Campo com limite mínimo de caracteres
Ocorreu um erro na atualização dos seus dados. Por favor reveja o formulário.

* Campos de preenchimento obrigatório.